Clãs Vampiro A Mascara 5 edição [Portugûes Tradução Completa]🥇

Você verá no conteudo deste Artigo.

De acordo com a mitologia dos Membros, Caim era o Senhor de três crias, que por sua vez, abraçaram crias por si próprios. Essa terceira geração surgiu antes do Dilúvio – E alguns diziam que os pecados deles, chamaram por isso. Os sobreviventes, conhecidos como Antediluvianos, se tornaram os progenitores dos clãs. Cada sangue dos Antediluvianos resiste em seus descendentes, alimentando poderes comuns, fraquezas e até mesmo comportamentos e crenças do Membro que pertence ao Clã que ele foi gerado.

Nas noites de hoje, há 13 clãs distintos entre inúmeras linhagens menores, bem como os Caitiff e Sangue-Fraco, a quem as linhagens mais poderosas e orgulhosas, rejeitam.

Dois dos 13 ( Lasombra e Tzimisce) caíram sob a sombra do Sabá. Dois (Giovanni e Ravnos) foram quase extintos fora das fortalezas de seus ancestrais por inimigos mortais e feiticeiros. Outros dois (Banu Haqim e Ministério Setita) permanecem no limbo entre a zona de guerra da Gehenna e a proteção duvidosa da Camarilla. Os 7 finais continuam manobrando por posições e duelam por poder nas noites infinitas da Jyhad.

Caitiff

Os Sem Clã, Cafetões, Órfãos, Lixo, Escória, Freestylers.
Nem todos os Membros herdam a maldição de um dos 13. Alguns não se importam com a linhagem deles. Certas linhagens de membros sempre foram sem clã e, às vezes, as crias dos clãs nascem diferentes. Eles são frequentemente descartados, exilados ou escolhem se distanciar dos clãs que os desprezam. Vampiros puros, o Caitiff compensam o que perdem em respeito e pedigree pelo sangue flexível e a ausência de uma maldição incapacitante.

Orgulhosos ou envergonhados de sua natureza sem clã como podem ser, essas criaturas não têm família e representam
o vampirismo em sua forma mais pura e individualista.

Quem São os Caitiff?
Muitos membros incorretamente assumem que todos os Caitiff são criados acidentalmente, que o sem clã não miram em mortais para o abraço. Essa visão é desatualizada e ignorante. Nestas noites, os sem-clã estão cada vez mais se tornando uma força a ser considerada. Embora mais díspares, individualistas e caóticos que seus primos, todos eles são sobreviventes e começaram a se reunir, construir alianças e criar seus próprios filhos.

O Caitiff que procura mortais para realizar o Abraço geralmente tem como alvo os mais obstinados e os que são usados para serviços incomuns. A posição de um Caitiff na hierarquia dos Membros está no fundo, logo acima dos Sangue-fracos que nem deveriam ter nascido de qualquer forma, e eles são forçados a lutar por seu lugar ou cair e serem esquecidos. O Caitiff vê pouca vantagem em abraçar os mortais que provavelmente não conseguiria passar a noite sozinhos.

Enquanto os Caitiff começaram a propositalmente aumentar seus números, a maioria ainda é criada quando um recém-nascido abraçado em um dos clãs não forma uma ligação com seu sangue ancestral e não exibe os sinais reveladores da maldição de seu clã. Quando outros membros falam sobre os Caitiff, eles contam histórias dos Nosferatu abandonados por semanas sem desenvolver qualquer hediondez, malkavianos sãos e jovens Ventrue capazes de se alimentar de quem eles quiserem. Recusando-se a aceitar uma criança como a deles, o clã os abandonou. Ou as crias sentem em seu sangue que eles não fazem parte, apesar dos protestos do pai. A criação de um Caitiff não é uma ciência exata, e muitas crianças abandonadas ainda manifestam algumas das características de seu clã pai, apesar da ausência de sua maldição.

Arquétipos Caitiff

CRIADOS NAS RUAS
O seu Caitiff foi criado na pior parte da cidade por pais que não se importavam ou não eram capazes de protegê-los – se tivessem pais. É provável que nunca tenham esperança de uma vida significativa e próspera. Para eles, o Abraço era uma fuga, e seu senhor o abarçou por respeito à sua perseverança contra as probabilidades.

SOBREVIVENTE DE ABUSO
Caitiff costuma atacar as vítimas de abuso para o Abraço. O sobrevivente chamou a atenção de seu senhor, participando de um grupo de apoio, aparecendo nos jornais como a vítima de acusação em um caso de agressão grave, ou talvez escrevendo um post particularmente marcante sobre o assunto de suas experiências. Como o garoto de rua, o sobrevivente foi “recompensado” com a imortalidade e uma chance de lutar contra seus agressores. Tendo passado por experiências terríveis já, eles são considerados bons membros do clã.

IRREMEDIAVELMENTE SUPERESTIMADO
Estes Caitiff foram abraçados pelos sem-clã por todas as razões erradas. Talvez eles tenham desobedecido a um chefe cruel uma vez ou jogado fora um parceiro abusivo, mas esse comportamento foi uma exceção em suas vidas. Eles foram
escolhidos por sua força percebida, e agora estão irremediavelmente perdidos e oprimidos por sua existência como um dos membros.

CAITIFF SECRETO
Estes membros despertaram como um Caitiff, mas eles conseguiram esconder isso de seu senhor. Eles são agora um membro pleno de seu clã ancestral, freqüentando os rituais e obedecendo às tradições de seus parentes em troca da proteção de seus anciãos. Eles não têm desejo de passar pela eternidade sozinhos, e farão o que for preciso para manter seu segredo oculto.

CRIANÇA INDESEJADA
A criança não desejada foi abraçada por um dos clãs, mas não consegue se lembrar de seu senhor e nunca se ligou ao Sangue. Como a maldição de seus ancestrais nunca se manifestou em seu corpo, eles evitaram a ruína de seu clã. Sem esta marca, o sangue de seus irmãos e irmãs os rejeita, como para eles também.

Disciplinas
Os personagens do Caitiff têm acesso a três Disciplinas de sua escolha após o Abraço. Estes não são considerados do clã para os propósitos do custo de Experiência e o Caitiff pode aprender qualquer Disciplina pelo mesmo preço, assumindo que eles provem o Sangue de um usuário pelo menos uma vez e cumpram as condições padrão para aquela
Disciplina.

Fraqueza
Intocado pelos Antediluvianos, o Caitiff não compartilha nenhuma maldição comum. Os personagens Caitiff começam com a falha Suspeito (•) e você não pode adquirir Status positivo para eles durante a criação do personagem. O Narrador pode sempre impor uma penalidade de um ou dois dados nos testes Sociais contra outros Membros que sabem que são Caitiff, independente de seu status final. Além disso, para melhorar uma das Disciplinas de um Caitiff custa seis vezes o nível comprado em pontos de experiência.

Sangue Fracos

Crepusculares, Mercurianos, Sangue Fraco, Jovens, Camaleões, Abortos.

Uma geração deteriorada, um prenúncio dos fins dos tempos ou vampiros do novo mundo? Balançando entre a vida e a morte, a constante mudança dos Sangue Fracos evocam pena, inveja, e medo em medidas iguais. Sobreviventes das últimas décadas de estrago, preconceito e ostracismo prova que os Sangue Fracos vieram pra ficar. Sua confusa alquimia e a habilidade de fingir ser humano, simplesmente, faz deles adequados a viverem fora da sociedade vampírica a cuidarem de seus próprios destinos nas noites pós-modernas.

Quem são os Sangue Fracos?
Senhores falam a seus filhos de 12ª e 13ª gerações para nunca tentarem praticar o Abraço, pois seu sangue está muito distante de Caim. Eles dizem que isso não trará nada a não ser morte e sofrimento. Mas, seja por erro ou destino, essa ordem nem sempre é seguida.

A 13ª geração de Vampiros, que só por milagre evitaram a maldição dos Sangues Fracos, drenam mortais em ataques de frenesi ou fome e arrependidos os alimentam com um bocado de vitae, esperando que isso os tragam de volta e reanime seus corpos abatidos.

Uma Ventrue, após uma longa linhagem de engano, se acha mais perto de seu progenitor do que ela realmente é, e acredita que está criando um membro de valor para seu Clã. O bisneto do príncipe tenta forçar seu ralo sangue na boca do carniçal executado por traição de seu ancestral só para devolvê-lo à seu velho tirano.
Um Tremere, constantemente negligenciado por seu clã por seu sangue menos potente e espírito fraco, experimenta com o abraço provar a si mesmo que é tão bom quanto eles.
Em todos esses casos um Sangue Fraco talvez acorde, se o Sangue assim quiser.
Vampiros que tentam ser senhores de sangue fracos geralmente visam indivíduos com quem eles já possuam um relacionamento, como um carniçal confiável ou um membro da família que ele não pode esquecer, ou eles procuram pessoas que demonstram algum talento ou habilidade que faça dele melhor equipado para sobreviver como o predador
mais fraco. Muitos vampiros vêm os sangue fracos como uma ameaça à máscara, e se tiverem uma chance, vão destruí-los.
O sangue fraco pode ser de qualquer origem mortal e não será afetado pela maldição do clã de seu senhor. Se ele tiver permissão continuar a viver, geralmente, eles serão abandonados, obtendo o luxo da liberdade e o perigo da solidão.
Em 2009, o Círculo Interno da Camarilla, emitiu uma ordem que todos os sangue fracos devem ser marcados com a “marca da lua crescente”. Tatuados por um Tremere ou recebem uma queimadura de um raio de sol, essa marcação é irreversível. Mesmo os Anarquistas e os vampiros sem vínculos pensam duas vezes antes de se associarem a um Mercuriano marcado.

Arquétipos Sangue Fraco

APEGADO À VIDA

Esse sangue fraco é profundamente ligado a sua vida no mundo mortal, talvez mais do que o primeiro vampiro. Eles ainda mantêm família e tentam manter um trabalho, pagar as contas é mais importante do que atender os caprichos de um Barão que ele nunca encontrou. Ironicamente, para manter essa fachada de humano, ele, geralmente, precisa aprender os poderes de seu sangue.

ARMA DA CONVENIÊNCIA

Um ocultista, carniçal, ou boneca de sangue, eles foram próximos do vampiro antes de se juntarem à suas fileiras e conhecerem seus segredos. Esse sangue fraco foi abraçado pelo desespero de seu senhor quando se tornaram parte de
alguma guerra ou vingança. O porquê eles escolheram fazer isso ou não, cabe a ele. O abraço livrou da escravidão que antes possuía com o vampiro que o abraçou, e agora não há nada que o ligue ao seu antigo senhor.

ABRAÇADO POR CULPA

Esse sangue fraco não foi abraçado como parte de um plano elaborado. Um trabalhador noturno, uma pessoa indo à alguma festa, ou alguém no lugar errado na hora errada. Um vampiro se alimentou dele e bebeu sangue demais. Talvez o
abraço foi realizado pelo vampiro por uma culpa desesperada, ou talvez ele não conseguisse ver alguém morrendo.

VAMPIRO NATURAL

Esse sangue fraco estava destinado a se tornar um membro. Como um caçador ou o membro de algum Arcano, ele  estudou os clãs e os mitos de Caim e se tornou muito fascinado para seu próprio bem. Ele rastreou um membro, pretendendo matá-lo, interrogá-lo ou pedir pelo abraço. Mas seu senhor não era bem o que ele esperava, e agora o
sangue fraco corre em suas veias.

A PROCURA DA REDENÇÃO

Esse sangue fraco foi transformado contra sua vontade e se recusa a aceitar seu lugar nesse mundo de sangue. Ele procura desesperadamente uma forma de curar sua “condição”, atrás de rumores de outros que conseguiram fazer isso como as lendas da Golconda e transfusão de sangue. Há realmente um caminho, mas antes que ele descubra, esse sangue fraco vai tentar qualquer coisa e pode ser facilmente manipulado por algum membro insensível.

Características do Sangue Fraco

Um sangue fraco é criado quando um 13ª ou uma geração mais alta abraça um mortal. Pertencendo a 14ª, 15ª ou até a 16ª geração, essa classificação não representa nada ao sangue fraco, eles exibem uma grande variedade de traços sem qualquer conexão a sua suposta geração. Um 14ª geração, talvez seja muito fraco até para fazer um humano de carniçal, enquanto um 15ª ainda possui a capacidade de abraçar, ou vice versa. Entre os sangue fracos, essas linhas são indefinidas.

Apesar disso, seu personagem sangue fraco ainda é fundamentalmente um vampiro, e segue as mesmas regras que se aplicam a eles no livro, salvo quando informado o contrário.

Sangue
Sangue fracos não podem criar laços de sangue ou ter certeza que conseguirá abraçar alguém. Um Rouse Check pode
imbuir o vitae a criar um mortal com poderes como se fosse um carniçal, mas durará apenas uma noite. Sangue Fraco
sempre tem a Potência de Sangue 0.

Clã
Sangue Fraco é sempre considerado sem clã e nunca sofrerá qualquer fraqueza ou compulsão de algum clã.

Dano
A maior parte dos sangues fracos recebem dano como mortais mas curam igual a vampiros. Em termos de jogo, eles recebem dano agravado não somente do fogo, mas também de armas cortantes e perfurantes. Ser empalado com uma estaca não vai paralisá-lo, mas vai causar um trauma físico grande, normalmente o colocando em torpor. Uma vez atingidos, sangue fraco pode se curar igual a um vampiro.

Disciplinas
Os sangue fracos são pioneiros na prática da arte da Alquimia Sangue Fraco. O que permite experimentar os poderes das disciplinas dos outros membros, até mesmo mais do que experimentar os poderes se eles conseguirem vitae como combustível para suas práticas.

Além disso, quando um sangue fraco se alimenta ele ganha um ponto em alguma disciplina associada à ressonância do sangue consumido, com um ponto da disciplina ele recebe também um poder dessa disciplina. Se a ressonância for intensa ou mais forte, eles ganham um outro ponto com um segundo poder. Outros poderes não podem ser adquiridos além desses e não há a possibilidade de comprar outros poderes com ponto de experiência. Essa disciplina permanece
até a Fome chegar a 5 ou até a próxima alimentação.

Fome e Frenesi
Um sangue fraco tem Fome assim como qualquer vampiro. Entretanto, a besta é muito menos evidente, um sangue fraco nunca entra em frenesi, a não ser se provocado por meios sobrenaturais (como Animalismo).

Como Vivo
Um sangue fraco, mecanicamente, conta como se estivesse sempre usando Rubor da Vida, os efeitos exatos dependem
da Humanidade dele.

Luz Solar
Sangue Fraco recebe apenas um ponto de dano superficial por turno na luz solar direta. Luz indireta causa dano com uma frequência menor. Por exemplo, sob nuvens pesadas ou com máscara e roupas pesadas, ou com protetor solar, um sangue fraco talvez só receba dano a cada três turnos ou uma vez por minuto dessa forma.

Qualidades Sangue Fraco
Sangue fracos possui qualidades e defeitos adicionais. Veja em Antecedentes para mais detalhes.

Via de Escape
Na linha entre vampirismo e mortalidade, os sangue fracos possuem uma chance. Pelo fato de não envelhecerem, eles podem ficar na condição de sangue fraco indefinidamente, a maior parte deles cedo ou tarde escolhem entre a noite ou o dia. Um sangue fraco que realiza um diablerie em um vampiro “verdadeiro” absorve não somente seu poder e espírito mas também sua linhagem, se tornando um vampiro da 13ª geração do clã da vítima do diablerie. A Camarilla, ocasionalmente, oferece isso aos crepusculares como prêmio por serem capazes de sobreviver às tarefas mais sujas, oferecendo um cainita sentenciado com uma caçada de sangue como sacrifício.

Alternativamente, todo sangue fraco conhece alguém que conhece alguém que voltou à luz do dia. Normalmente, a história conta que alguém voltou a ser mortal novamente quando caçou e matou seu senhor, acabando assim com a
maldição.
Claro, qualquer mortal que conheça sobre a existência dos membros é uma ameaça à Máscara.

você pode gostar também
error: Opa! Quer usar nosso conteudo em algum ligar? Manda um Link pra essa pagina! Obrigado!