A Corte de Sangue – Cl√£ Lasombraūü•á

Você verá no conteudo deste Artigo.

A Corte de Sangue é uma instituição do Clã Lasombra que serve como um instrumento para regular a política do clã. Algo como um Tribunal interno gerenciado pelos Amigos da Noite (Amici Noctis).

Muito antes do Sabá existir, antes de qualquer sociedade humana conhecida hoje pelos eruditos mortais, o Antediluviano lasombra percebeu que suas crias (Assim como Antediluviano e seus pares) tentariam alimentar-se umas das outras. Reprimir completamente estas práticas não iria funcionar muito mais do que, de acordo com as histórias nodistas, o decreto de Caim contra a Diablerie.

mas a preda√ß√£o poderia ser limitada por regras, e a destrui√ß√£o de um companheiro de Cl√£ poderia ser feita como uma recompensa dada de acordo com procedimentos e uma pol√≠tica. O Antediluviano estabeleu as Cortes de Sangue para p√īr esta concep√ß√£o em pr√°tica.

Um Lasombra que tem queixas contra outro companheiro de Cl√£ inicia o processo tornando a sua insatisfa√ß√£o p√ļblica. Ele fala com o Lasombra mais poderoso da sua vizinhan√ßa. Eles conversam entre si, e de tr√™s a treze integrantes dos Amigos da Noite, podem constituir uma Corte de Sangue. Eles ouvem a peti√ß√£o do Queixoso e, depois, dispensam-na, enquanto deliberam sobre o caso. Isto pode levar minutos ou anos, e enquanto a Corte delibera, o vampiro que fez a reclama√ß√£o n√£o pode exercer press√£o sobre o caso, sob o risco de ser destru√≠do.

Em mais da metade dos casos, a corte decide que a reclama√ß√£o n√£o tem m√©rito o suficiente. Os membros da corte repreendem o queixoso por sua falta de capacidade cr√≠tica e, √†s vezes, imp√Ķe uma san√ß√£o, como a perda de Status. Em 10 a 15% dos casos, a corte decide que o alvo merece alguma puni√ß√£o que se aproxime da destrui√ß√£o. √Äs vezes a corte ordena simplesmente que o alvo apresente alguma explica√ß√£o ou bem para o queixoso. Com mais frequ√™ncia, a corte instrui o queixoso de que ele receber√° o t√≠tulo de certa propriedade ou influ√™ncia, desde que consiga tom√°-los do alvo. Se for al√©m disto, ele novamente corre o risco de ser destru√≠do pela corte e, se n√£o conseguir, bem obviamente, n√£o merecia.

No resto dos casos, a corte concorda com a destrui√ß√£o do alvo. Muitas vezes, a corte imp√Ķe restri√ß√Ķes: nenhum uso de disciplinas, destrui√ß√£o dos carni√ßais e posses antes da destrui√ß√£o do pr√≥prio alvo ou qualquer coisa parecida. Em todos os casos, um ou mais Lasombra, que podem ter sido escolhidos pela corte ou nomeados pelo Queixoso e confirmados pela corte, tem de testemunhar o ato da destrui√ß√£o. O queixoso pode ter um n√ļmero limitado de tentativas (normalmente apenas uma), ou um determinado espa√ßo de tempo, para destruir seu alvo, depois do qual a corte considerado o assunto encerrado. A corte prefere conceder o direito de tentar, ao inv√©s de garantir um resultado.

Ao deliberar sobre o caso, a corte se re√ļne na escurid√£o. O queixoso n√£o deve em que local os companheiros de cl√£ ouvem o seu depoimento.

Ele √© convocado anonimamente a um ponto de encontro, e ao entrar se depara com os juizes ja ocultados pela tenebrosidade, ofusca√ß√£o ou outras disciplinas, se ele for capaz de penetrar o ocultamento deles, √© evidentemente digno de faz√™-lo, mas qualquer esfor√ßo posterior para agir de acordo com o conhecimento de que um vampiro em particular era um de seus ju√≠zes, quase sempre √© punido com a destrui√ß√£o. √Č dever das cortes agir como a voz da tradi√ß√£o, abstra√≠da da mir√≠ade de vozes dos Lasombra.

N√£o existe um procedimento formal para se apelar. Um queixoso pode requerer uma segunda audi√™ncia, mas a corte n√£o tem nenhuma obriga√ß√£o de aceitar. Os ju√≠zes podem preferir, encaminhar o assunto a outros Amigos da Noite, mas isto quase sempre acontece durante a delibera√ß√£o. De modo que nenhum vampiro tem conhecimento disso. As, vezes uma corte de apela√ß√£o re√ļne-se no mesmo local que uma corte de baixo escal√£o, e convoca novamente o queixoso; a pr√°tica do ocultamento faz com que seja dif√≠cil distinguir isso de qualquer solicita√ß√£o rotineira de mais informa√ß√Ķes.

Tentativas de destruir um outro Lasombra (que n√£o seja Antitribu), sem a san√ß√£o da corte j√° √©, por si s√≥ motivo para uma queixa, tenha a tentativa sido bem sucedida ou n√£o. Um ne√≥fito que age sob o controle do Frenesi pode conseguir uma comuta√ß√£o da pena, como fazem alguns anci√Ķes diante de provoca√ß√Ķes extremas. No geral, contudo, o que os Lasombra esperam uns dos outros √© que eles tenham Autocontrole o suficiente para abster-se da destrui√ß√£o (embora n√£o de menor viol√™ncia). A efici√™ncia das cortes, em equ√≠vocos deste porte, depende inteiramente de qu√£o zelosos s√£o os Amigos da Noite residentes naquela √°rea – em algumas cidades, eles deixam passar de quase tudo, enquanto que em outras, somente as infra√ß√Ķes mais leves escapam.

Todo o conceito das cortes vive dentro uma tens√£o desconfort√°vel com a organiza√ß√£o do Sab√°. As cortes n√£o respeitam as posi√ß√Ķes dentro do Sab√°, ah n√£o ser como uma preocupa√ß√£o incidental. Um Lasombra de baixo escal√£o pode insistir numa reclama√ß√£o contra um Lasombra do Sab√° de escal√£o imensamente superior, e ,se a corte achar que a causa tem m√©rito, o inferior poder√° prosseguir, e os ju√≠zes interceder√£o (pelo menos at√© certo ponto) a seu favor junto a hierarquia do Sab√° existente ao seu redor. A Corte pode decidir adiar o julgamento at√© o final de uma crise local – pouqu√≠ssimos decretos s√£o baixados em meio a uma guerra, por exemplo,¬† ou pouco antes de um dos integrantes anuais, quando os oficiais do Sab√° tem que se preparar para a ocasi√£o.

Poucos Anci√Ķes Lasombra v√™em um conflito entre as tradi√ß√Ķes da seita e a do cl√£. Os Lasombra antecedem o Sab√°, e este deve a sua exist√™ncia acima de tudo aos vision√°rios Lasombra. Para os Anci√Ķes de fora do Cl√£, a quest√£o √© igualmente simples: o Sab√° governa e os Cl√£s obedecem. COnflitos menores surgem √†s vezes, toda vez que uma decis√£o da corte afeta a ordem das coisas no Sab√°.

As Cortes de fato, atuam em casos entre os Antitribu, assim como no Cl√£ principal. Nenhum dos Lasombra propaga o fato, mas algumas cidades repletas de lasombra simplesmente n√£o d√£o muita aten√ß√£o a esta divis√£o e tornam a “justi√ßa” do cl√£ igualmente dispon√≠vel para ambos os lados.

 

Usando A Corte

Um exemplo de como os acusadores apelam para o Tribunal de Sangue:

“Estimada Ming:

Ductus Andrew me disse que você está prestes a apresentar seu primeiro caso a um Tribunal de Sangue. Assim como fiz por ele, ofereço alguns conselhos sobre como conseguir o que deseja.

  1. Esteja preparada com antecedência. Certifique-se de que você está clara em seu alvo e de que pode documentar suas queixas. Isso não significa que todas as suas cobranças devam ser verdadeiras. Eles devem ser plausíveis e apoiados pelo que parece ser uma boa evidência. No entanto, não tente falsificar coisas além de sua capacidade para ter sucesso no engano.
  2. Seja concisa. Se o tribunal tiver d√ļvidas, os ju√≠zes solicitar√£o mais informa√ß√Ķes. N√£o comece insultando sua intelig√™ncia ou experi√™ncia.
  3. Ofere√ßa propinas e incentivos. Se poss√≠vel, explique como sua a√ß√£o ir√° beneficiar os prov√°veis ‚Äč‚Äčmembros do tribunal. N√£o fa√ßa suposi√ß√Ķes demais nessa dire√ß√£o. Acima de tudo, n√£o presuma com confian√ßa que voc√™ sabe quem n√£o est√° na quadra e explique como essa a√ß√£o fere aquele Amigo ausente. Inevitavelmente, ele ou um aliado seu estar√° na quadra. Se uma ju√≠za compartilhou sangue com ele, ela pode atender ao chamado do Vinculum para se opor a voc√™.
  4. Seja respeitoso e confiante. Afinal, o tribunal pode decidir destruir você. Mostre-se um herdeiro digno da tradição de autoridade do clã. Respeite os juízes. Comande seus inferiores. Nesse sentido, ajuda ter alguns inferiores para comandar.
  5. Cultive membros subordinados do seu bando para esse prop√≥sito, se voc√™ espera fazer isso regularmente. Siga todas as instru√ß√Ķes do tribunal. Siga-os completamente. N√£o v√° al√©m deles. N√£o pare perto deles.
  6. N√£o seja gananciosa. Se voc√™ fizer uma peti√ß√£o mais de uma vez a cada poucos anos, atrair√° a aten√ß√£o dos c√©ticos. O tribunal pode autorizar sua destrui√ß√£o como uma amea√ßa perturbadora aos interesses do cl√£. N√£o desperdice seu esfor√ßo em assuntos triviais. Voc√™ e seu alvo s√£o, em princ√≠pio, imortais. N√£o tenha pressa. ‚ÄĚ

– Atenciosamente, Demba

Referências

  • Encyclopaedia Vampirica, p. 55
  • Livro de Cl√£: Lasombra Revisado, p. 51 – 52
você pode gostar também
error: Opa! Quer usar nosso conteudo em algum ligar? Manda um Link pra essa pagina! Obrigado!