Malkavianos (Clã – Vampiro a Máscara)

Os Malkavianos são as crias de Malkav e um dos grandes clãs vampiricos. Eles são vampiros enlouquecidos, afligidos coma insanidade de seu progenitor Antedeluviano.

Visão geral

Os malkavianos são um grupo de cainitas enigmaticos e profundamente perturbados. Dado a inerente fraqueza de Clã, cada um deles são irremediavelmente insanos de alguma forma ou jeito. Entre os membros, alguns atribuem a sua insanidade a uma maldição do sangue imposta a eles pelo proprio Caim. Enquanto so proprios lunaticos tendem a chamar esta insanidade deles de um dom ou uma benção que os permitem a ver alme do que os outros membros conseguem enxergar.

A mente mortal entra em colapso quando abraçada por um malkaviano, e o resultado disso é uma mudança radical no vampiro gerado a partir dessa experiencia. A partir do momento em que eles são criados, os Malkavianos começam a sofrer de uma Perturbação que eles nunca poderão superar ou se curar. A sua insanidade pode ser temporariamente vencida e assim parar de afetar o vampiro de modo temporario com o investimento de um ponto de Força de VOntade, mas a loucura nunca irá embora de modo permamente como as outras perturbações comuns, o que torna os membros desse clã no minimo imprevisiveis.

No V5, a fraqueza do clã Malkaviano é o que aflige a sua linhagem, e eles são amaldiçoados com pelo menos um tipo de perturbação. Dependendo da hsitoria e do estado mental durante a sua morte, ele pode experienciar delirios, visões, uma terrivel clareza ou alguma coisa totalmente diferente. Malkavianos tambem tem a Cumpulsão do Delirio: os seus dons  extrasensoriais são incontrolaveis, o vampiro experiencia o que podem ser verdades ou pressagios mas, outros podem receber coisa imaginarias enquanto são dragados pela fome.

Eles aidna são funcionais, mas as percepções da mente do vampiro são agora enviesadas. Eles recebem dois dados de penalidade em jogadas que envolvem Destreza, Manipulação, Compostura e Raciocinio e em jogadas para resistir ao Frenesi do terror, por uma cena.

Membros do Clã geralmente assumem as funções de visionarios e oraculos entre os membros, estranhas figuras presas a estranhas compuls~oes e a habilidade de perceber coisas que os outros não tem a capacidade de perceber. Eles são pregadores de peças notorios, enquanto as suas peças as vezes podem ser sadicas demais nas visões de alguns. Contra todas as probabilidades, contudo os filhos de Malkav são uma das linhagens vampiricas com maior capacidade de sobrevivencia. Eles são um dos 13 Clãs Cainitas originais e podem traçar a sua historia original até antes do grande diluvio biblico. Eles tambem são um dos Clãs fundadores da Camarilla, e são vastamente conhecidos como um dos pilares das noites modernas.

Por muito tempo existe a ideia errada de que poucas famílias de Membros são tão díspares como o Clã da Lua. Outros clãs os vêem e raciocinam: “Cada um deles é louco, então por que suas respectivas origens importam?”
Para aos Malkavianos, as origens significam um bom negócio. Embora os Senhores possam escolher crias de todas as classes sociais, faixas etárias, etnias e gêneros, todo mortal selecionado para o Abraço possui algo que só é visível para um Malkaviano.
Um dos presentes que os Malkavianos procuram em um mortal é o que eles chamam de “Sexto Sentido”. Se uma pessoa interpreta sonhos, pode perceber espíritos, ou prediz infalivelmente eventos futuros, os Malkavianos tomam conhecimento. Tal pessoa age como um farol, chamando cada membro do clã que os vê.
Outro presente reverenciado pelos Malkavianos, são aqueles de “vislumbre”. Um alto nível de empatia, afinado conhecimento de um assunto complexo, ou apenas uma unidade obsessiva para buscar as respostas para questões filosóficas de cada apelo ao clã.
Como o vislumbre é ligado à profissão, o clã se beneficia de uma série de acadêmicos e médicos – especialmente terapeutas e psicólogos.
Finalmente, o Clã da Lua é fascinado pela “ruptura”- indivíduos que foram alterados por  experiências traumáticas ou que simplesmente nasceram ligeiramente separados de si mesmos e do resto da sociedade.
Para os Malkavianos, eles são apenas um gentil impulso para ter acesso a um plano totalmente diferente de realidade. Em vez de tratá-los como fardos, o Clã os vê como tendo grande potencial.
Todos os Malkavianos sofrem enfermidade mental após o Abraço – às vezes acentuando uma pré existente condição, outras vezes somando uma nova dimensão à sua instabilidade. Como se seus pensamentos e ações fossem baseados na lógica sobrenatural, parece não ter como saber quando essa condição se manifestará de maneira destrutiva ou quando oferecerá perspectivas importantes onde antes faltavam. Como regra geral, nenhum outro Membro se sente completamente confortável ao redor de um Malkaviano conhecido, muitas vezes vendo-os como maníacos imprevisíveis cujos vislumbres raramente valem os ataques de insanidade.
Alguns Malkavianos afirmam que existe um fator comum à sua loucura; que todos eles estão ligados psiquicamente através de uma frequência comum, uma espécie de consciência compartilhada. Aqueles que estão cientes de sua existência referem-se a ela como a teia ou, mais recentemente, a rede da loucura.

 

Historia

 

Historia Antiga

Como todos os grandes Clãs, os Malkavianos são originarios de antes do diluvio na Cidade de Enoch. Pouco é conhecido sobre a composição e organização antiga do Clã, somente o seu Antedeluviano, Malkav, que foi abraçado por um das Segunda Geração. Malkav foi particularmente proximo de dois outros membros Antedeluvianos: Saulot, o fundador do Clã Salubri, e Set, o auto proclamado deus para seus seguidores. Muitas fontes apontam que os três e tambem Arikel, fundadora do clã toreador tiveram o mesmo senhor, sempre apontado como sendo Enoch.

Algum tempo depois da inundação, Malkav foi emboscado e assassinado por um outro Antedeluvianod, ou talvez pelo proprio Caim. A maioria dos malkavianos acreditam que ele ainda continua vivo, porem ele existe interamente e exclusivamente na Rede da Loucura (muitas vezes chamada de “A teia”), um certo tipo de conexão mental que conecta todos os Malkavianos uns aos outros. Alguns malkavianos especulam que Malkav é literalmente o Clã malkaviano como um todo e quando a Gehenna realmente começar, ele irá devorar o Clã como um todo e reconstituir a si mesmo.

Muitos dos Malkavianos antigos posavam ou agiam como Deuses locais, usando as suas capacidades Oraculares para convencer a população de que eles falam ou ouvem os deuses. Na Grécia e nas terras de grande fertilidade crescente, muitos dos malkavianos antigos prosperaram como oraculos e advinhos, esta capacidade colocou muitos deles nas funções de vizires e conselheiros no governo Ventrue em Roma.

Foi graças a ajuda da profetisa Malkaviana Tryphosa, que a Camilla convocou a guerra contra Cártago e a venceu com a ajuda de Alchias, o Malkaviano que governava Syracuse, e então so romanos tiveram sucesso no final. mais tardar contudo, os Malkavianos foram responsabilizados pelos imperadores mais instaveis e a partir dai Roma finalmente entra em colapso, desde então os Malkavianos se afastaram, e ficaram perdidos.

Muitos Malkavianos, contudo foram atraidos pelo antigo cristianismo (uma fofoca dentro do clã aponta que isto tem haver com as consequencias que aconteceram no ano 33 D.C), vendo jesus como o proprio Malkav renascido e que poderia acabar com a maldição do clã. Alguns inclusive clamam que um dos Apostolos, André, era secretamente um Malkaviano, e a ele foi dada a tarefa de encontrar Caim para persuadi-lo a finalmente pedir perdão a Deus.

 

Idade das Trevas

Simbolo malkavianos idade das trevas
Clã Malkaviano 1197-1242

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando participamos da Convenção dos Espinhos, nosso Clã se dividiu quase que igualmente 50/50. Os verdadeiros maniacos, aqueles que perdima o controle por casua de seu temperamento obviamente se afastaram. Mas para onde eles foram? Para a Camarilla… O Sabá ficou com os loucos e a Camarilla agiu para apaziguar a loucura.
– Jacob, em uma carta para Therese Voerman

A Idade das Trevas foi um tempo dificil para os Mlakavianos; eles continuaram a sofrer uma decadencia constante na importancia do Clã como um todo depois do colapso de Roma, e muitos membros passaram a temer e não confiar mais nos Lunaticos. Enquanto outros tiveram pena de seu estado constante de insanidade. Humanos obviamente, tambem temeram a loucura dos Malkavianos; muitos foram perseguidos muito mais por causa de seus disturbio do que por causa do vampirismo.

Isto não quer dizer que todos os Malkavianos sofrearam horrivelmente, muitos deles se tornaram conselheiros, videntes ou bufões e bobos da corte para principes Cainitas poderosos. Contudo, a maior parte do clã teve que carregar o fardo de viver como um Clã  de baixo Status a mando de outros membros mais importantes.

Parte dessa época tambem existiu a “Ordo”, convenções secretas de Malkavianos que procuravam utilizar seus dons de insanidade para realizar previsões e desse modo carregar o lgado Malkaviano como os oraculos da antiguidade.

A Renassença foi caotica e paradoxal ao mesmo tempo para os Lunaticos, para o deleite deles claro. O desenvolvimento da literatura e filosofia garantiu a eles uma liberdade que só foi ofuscada pelas perseguições religiosas contra eles.

Os Malkavianos estavam em ambos os lados da briga, muitas vezes tambem gostando de se envolver com a Camarilla e as politicas mortais que forneciam uma intrincada teia de possibilidades para se desmoronar. Muitos Malkavianos passarma tambem a integrar diversos centros medicos especializados, particularmente os Asilos de loucos.

 

Era Vitoriana

A Era Vitoriana foi o tempo de Jung e Freud, como as antigas teorias da Frenologia, a possessão por dmeonios e punição divina deu lugar a teorias mais eruditas de psicologia e psiquiatria.

Os Asilos agora começaram a fazer o que os Malkavianos haviam tentado a seculos – desenvolver interesse na insanidade que assola a mente. Apesar das reformas nesses hospitais terem prejudicado o rebanho que os Malkavianos haviam desenvolvido nestes locais, o novo sistema de estudo da insanidade permitiu aos lunaticos experimentarem a loucura como nunca haviam feito antes.

Alguns deles inclusive viraram Psicologos e outros optaram por virarem pacientes.

A ascenção do estilo de vida boêmio na sociedade fez muitos membros expandirem as suas proprias percepções com novas culturas, experiencias e drogas. Os Malkavianos estavam muito felizes com isso. Novas formas de expressão e modos de pensar nutriram as mentes malkavianas e permitiu a eles desabrocharem como quisessem. Afinal, se um homem bem vestido esta gritando nas ruas como os cachorros estão dizendo a ele para matar pessoas, isto pode ser simplesmente o mais novo tipo de performance de peças pregadas por ai. De fato um amigo seu ouviu bastante sobre isso em paris…

 

Noites Modernas

Eu posso senti-los lá fora Eu não ouso chegar perto, esta tão frio que meus dedos congelariam lá fora. Eles são como Corvos a espera da Gehenna, cães na frente dos portões. Existem tantos deles nestes ultimos anos, e existiraão muitos mais antes disso tudo acabar; eles precisam sentir o que finalmente esta chegando, e isto virá juntamente com eles. A maioria deles é jovem, mais jovem do que; Os antigos, porem, são aqueles que estão esperando séculos e séculos, e estão rangendo os dentes com pedras de amolar, eles estão esperando o primeiro movimento…
– Malkaviano sem nome, Livro do Clã Malkaviano revisado.

Os Malkavianos sempre tiveram uma reputação perigosa justamente por causa da sua loucura e a sua disciplina que é a marca registrada Demencia, que pode induzir os outros a insanidade. Com a Inquisição e a formação da Camarilla, o Clã chegou a experienciar um possivel extinção pelas mãos de outros clãs –  os Malkavianos sempre forma considerados muito perigosos de continuar existindo. De modo a prevenir isso, os anciões do clã mudaram o clã de um modo desconhecido e incompreensivel – o resultado disso, foi que a maioria do Clã Malkaviano descartou a disciplina Demência para dar lugar a disciplina Dominação.

De modo mais perturbador, a maioria dos Malkavianos, mesmo aqueles que não estavam presentes na época e local da mudança, sofreram a mudança sem terem qualquer consciencia do que realmente aconteceu. Porem isto afetou um fragmento pequeno do clã, e o resto dele preservou a disciplina Demência, estes que mantiveram Demência foram para o Sabá e se tornaram Antitribu.

Este acontecimendo é conhecido como “A grande pegadinha”, e por causa disso a maioria dos Malkavianos é de fato Antitribu. Enquanto os Malkavianos do Sabá possuem as habilidades misticas que os seus ancestrais, e e somatoria do ambiente violento e mais descontrolado do Sabá faz com que os Antitribu sejam ainda mais loucos. Todos os Malkavianos possuem uma perturbação que eles não podem superar ou se livrar, mas os Malkavianos do Sabá sempre terão duas perturbações permamentes.

Esta divisão aconteceu em 1987, enquanto as razões para esta mudança permanecem desconhecidas, a Demência de repente ressurgiu na Camarilla, contudo certos Malkavianos usuarios de “Dominação” ainda permaneceram não afetados por alguma razão.

No “Diario da Jyhad de Beckett” ele afirma que a tendencia ao viés religoso de jerusalem é justamente pela presença de Malkav em algum local na cidade antes da sua fundação. A criatura de grande poder encontra-se dentro de uma cova perto do vale Hinnom, especula-se ser o proprio Antedeluviano, a sua irmã Malakai ou um dos três Baali originais.

Com as Noites Finais chegando cada vez mais perto, a ideologia religiosa e histerica se torna ainda mais difundade dentro do clã, que acreditamd e alguma forma estarem conectadas com a criatura dentro do poço.

 

Organização

Na superficie do Clã, os Malkavianos são apenas um Clã como qualquer outro. A maiorida dos Malkavianos esta apenas consciente de que faz parte de um clã, muitos Malkavianos do Sabá inclusive afirmam ser Panders e não Malkavianos. As conecções que os Mlakavianos geralmente possuem com o clã geralmente são informais e geralmente paternais, a relação Senhor-Cria constumam ser comuns, contudo os Senhores Malkavianos tendem tambem a abandonar as suas crias.

Olhando somente a superficie do Clã, contudo, os que são Malkavianos parecem se tornar um bando de paranoicos e aidna se deleitam com isso. Malkavianos operam em seu proprio tempo, e podem se reunir de modo espontaneo para eventos incompreensiveis. Os Malkavianos geralmente não explicam como eles ficam sabendo dessas reuniões, ou quando devem fazer elas, todas as explicações costumam não ser plausuveis.

Agora entrando a fundo no Clã, os Malkavianos são extremamente e altamente organizados, mas tão altamente organizados, que muitas vezes eles nem sabem que são, só ficam perseguindo os incompreensiveis e misteriosos obejtivos do clã, de tal modo que eles nem sabem quais são esses objetivos mesmo que ajam neles continuamente.

Esta organização incompreensivel, mas inegavel é geralmente atribuida a “a teia”, “O tempo Malkaviano”, ou a “Rede da Loucura” e é através dela que so Mlakavianos possuem um certo nivel de consciencia compartilhada que unifica todos eles. A força das vozes que a teia produz varia de Malkaviano para Malkaviano, contudo todos eles sempre estão cientes dos chamados e são capazes de interagir com eles.

As memorias de Malkavianos mortos tendem a ainda viver na teia, e por causa disso, é amplamente difundido que o proprio Malkav é de fato esta rede que une todos eles.

A teia, é somente acessivel pelos mlakavianos, e eles mesmos geralmente sabem disso somente de forma precaria, e a maioria deles meramente ouvem vozes, mas alguns anciões do clã chegaram a demonstrar capacidades poderosas de manipular o resto do clã através da rede. isto é apenar um rumor, mas é dito que muitos e muitos matusalens existem parcialmente na teia e desse modo eles fazer o “download” de si mesmos em qualquer um dos seus descendentes caso seja necessario. A rede tambem pode reagir de modo diferenciado na presença de Malkavianos muito poderosos, como o Ankou.

 

Variantes do Clã

 

Ananke

Malkavianos Ananke

 

 

 

 

 

 

Pronuncia: AHN-a-key

Fundador: Possivelmente Ankou

Discplinas: Auspicios, Demência, Presença

Eu não me lembro de um tempo antes dos sussuros terem chegado na minha mente. Eu somente seu que eles nunca me deixam sozinhos, e nem acompnhando de fato, antes de eu ser dragado nas fileiras do meu clã.
– Cassius, Um ancião do clã da lua

Remanescentes de épocas remotas, é dito que os membros da linagem Ananke eram responsaveis pela manutenção de templos ancestrais, onde oraculos realizavam o Haruspex (a arte da advinhação através da leitura das entranhas de um animal morto recentemente) para ler as verdade do sangue. Os Ananke acreditam que so segredos do universo em um microcosmos através da examinação de corpos de animais mortos recentemente.

Contudo a linhagem vem experienciando uma ressurgencia assustadora (principalmente entre os jovens, tendo em vista o fascinio moderno pelos serial Killers), porem os Ananke continuam sendo poucos.

Um membro desta linhagem fica compelido a coletar trofeus de suas façanhas assassinas, usando o seu Auspicio neles e entrando em contemplação. Eles se cercam desse “trabalho do universo” visceral, na tentativa de encontrar uma compreensão mais profunda. Os Estudiosos suspeitam que o primeiro de todos os Ananke foi justamente o matusalem conhecido como Ankou.

Fraqueza adicional: Todos os Ananke são impulsionados a coletarem trofeus medonhos de suas atividades, e se eles forem privados de pegar um trofeu eles se tornam totalmente irracionais. Se a sua coleta for ameaçada, roubado, ou destruido, eles não podem ganhar novamente Força de Vontade até eles começarem uma nova coleção de seus “Memento mori”

 

Bay’t Majnoon

Malkavianos Bayt Majnoon

 

 

 

 

Apelidos: Homens loucos

Fundador: “Marid” (Malkav)

Facção: Ashirra

Discplinas: padrão

Os Malkavianos da Ashirra, os Bay’t Majnoon, são muito mais respeitados do que no ocidente. Muitos deles atuam como conselheiros, guarda-costas, e até mesmo como os profetas islamicos. As lendas contam que Malkav (ou “Marid”, como eles chama ele) tentou intender os Djinn. Ele estava na mesma rocha onde Abraão tentou sacrificar Isaque, onde fez um acordo com um poderoso Djinn.

Em troca por habitar o seu corpo e viver no mundo material, o Djinn permite a Marid ver o mundo espiritual. O acordo, contudo, feriu a mente dos dois e os deixou loucos. Cada veez que um Majnoon faz uma cria, um pequeno Djinn é fundido ao recipiente, o vampiro abraçado, tornando os dois loucos e permtindo ao vampiro ver o mundo espiritual.

A voz desse Djinn então passa a guiar o Majnoon através da sua não vida, crescendo a sua força até que ele seja dividido denovo (através de outro abraço).

Com o advento do Islam, alguns Majanin rejeitam a origem desse mito. A visão divina que eles possuem faz deles profetas, levantando discussões controversas entre os Ashirra. Estes Majanin argumentam que Muhammad foi de fato o ultimo profeta, mas somente para os vivos. Eles pregam as suas visões para os não-vivos viajando pelo Oriente medio para espalhar a sua interpretação da fé.

 

Malkavianos Dominadores

Malkavianos Dominadores

 

 

 

 

 

 

 

 

Apelidos: Cavaleiros da Lua, Malucos, os Portadores.

Fundador: Malkav

Facção: Camarilla

Discplinas: Auspicios, Dominação, Ofuscação

Embora eles não se diferenciem formalmente do ramo principal do clã, esta ramificação foi de algum modo protegido da “Grande pegadinha” que levou o clã a recuperar Demência como disciplina de clã. Malkavianos Dominadores continuam a ter a discplina Dominação. Os Malkavianos Dominadores continuam a ter dominação principalmente na camarilla, cujo são a maioria deles nas noites modernas.

Embora sofrma da mesma fraqueza que os seus irmãos, as perturbações dos Portadores são muito mais brandas e faceis de serem controladas por eles proprios. Da mesma forma eles não demonstram inclinação natural para a sabedoria profetica, e muitas pessoas costumam justamente desdenhar deles por isso. Eles ainda carregam a infecção da Demência, e podem ainda infectar outros membros com ela, mesmo que eles mesmos não a possuam.

 

Malkavianos Antitribu

 

 

 

 

 

 

 

 

Apelidos: Aberrações

Fundador: Vasantasena

Facção: Sabá

Discplinas: Auspicios, Demência, Ofuscação

Em oposição aos Portadores, os Malkavianos Antitribu são, se é que isso é possivel, ainda mais insanos do que os seus irmãos da Camarilla. Isto ocorre em grande parte com as condições brutais da (não)vida que eles levam dentro do Sabá.

Para os Antitribu, a insanidade é uma arma, embora isto os distorça de modo irremediavel. E o dominio do seu uso pode levar séculos. Ao mesmo tempo completamente independentes, porem estranhamento organizados as Aberrações experimentam uma grande consciencia de grupo, nenhum membro deste clã é facilmente esquecido, não importa o quão se deseje isso.

Os Malkavianos Antitribu são peritos no abuso psicologico. Eles combinam a força das suas palavras com um certo nivel de sutileza, e desse modo eles podem extrair informações de suas vitimas  através de quebras de confiança ou momentos de puro terror, então os Aberrações podem extrair infomações até mesmo dos alvos mais estoicos ou mortificar até mesmo o mais firme dos cativos.

Rumores circulam sobre bandos desses videntes do Sabá conseguem utilizar as suas capacidade divinatorias ao ler as entranhas de um ser humano vivo e assim poderão prever o rumo que a Gehenna toma, isto circula principalmente entre os sangue fraco.

O mais perigoso disso tudo é que assassinos em serie, cultistas suicidas, ou similares. Eles são “criados” e designados somente para missões especiais infiltradas no terrotorio da Camarilla, enviados para disseminar a loucura dentro deles, e assim acelerar o caminho para a Jyhad.

Enquanto todos os Malkavianos sofrem de algum tipo de perturbação, e isto é especialmente promeminente nas Aberrações. Os Antitribu nunca podem gastar pontos de Força de vontade para evitar o Frenesi.

Cultura Interna

Malkavianos tem tradicionalmente preenchido duas funções dentro da sociedade vampirica: Videntes e Bobos da corte.

Como Videntes, os Malkavianos se aproveitam dos usos avançados da disciplina Auspicios e da teia (a rede malkaviana) para obter informações. Porem Malkavianos sempre serão Malkavianos, então as informações que eles geralmente fornecem serão incompletas e ou enigmaticas, ou deturpadas totalmente pela lente quebrada que é a sanidade em que eles observam o mundo.

A função de bobo da corte é bastante complexa: os Malkavianos possuem a tradição de pregar peças. E os exatos motivos por trás dessas peças são totalmente abertas a debate; elas tendme a ser usadas para mudar a percepção do alvo sobre certo assunto. Porem muitos deles tendem a ser meio sadicos quando tem esse poder nas mãos.

Na Camarilla, os malkavianos são tolerados, eles raramente são principies, porem é muito comum que eles sejam figuras importantes como primogenos ou outras figuras de autoridade. Dada a sua obvia insanidade, os principes dão aos loucos uma certa importancia, mas em troca eles esperam que os Mlakavianos geralmente tentem demonstrar um certo nivel de auto controle para que seja evitada as quebras de Máscara.

Este tipo de acordo não é algo benevolente, mas amplamente motivado por ambos os lados, geralmente os malkavianos são imprevisiveis, e por isso é comum que principes tentem mante-los quietos e felizes, malkavianos infelizmente tendem a provocar incidentes bizarros e inexplicaveis onde eles habitam.

Por outro lado, os Malkavianos precisam da proteção da Camarilla, e isto tem sido modificado e discutido ao decorrer do tempo, que todos ganhem mutuamente.

Muitos Malkavianso são dotados de uma visão diferente do mundo ao seu redor. Isto acontece obviamente pela sua loucura, mas é realmente reforçado pelas suas displinas, Auspicios e Demeência, muitos deles são capazes de vislumbrar pequenos pedaços dos futuro e do passado.

Verdadeiros oraculos e videntes, contudo, eles vão alem dos talentos normais. Eles são abençoados (ou amaldiçoados) com visões potentes que vem e vão sem o menor controle deles. Ninguem sabe ao certo de one essa conexão se origina. Alguns se conectam com seus poderes e tentam canaliza-los de modo mais forte. Enquanto outros tentam evitar essas visões, e continuar em frente como se nada tivesse acontecido.

Outros Malkavianso utilizam a imagem de si mesmos como profetas de fomra vantajosa para si mesmos, e podem atuar como oraculos e videntes no mundo mortal, usando de suas profecias vagas para garantir a eles locais seguros para continuar a sua existencia.

Contudo existem aqueles que possuem a visões verdadeiras de profecias, mas pode ser que não saibam interpreta-las ou nem ao menos entende-las, ou simplesmente não sabem o que fazer com elas.

Durante a idade das trevas, existiam ordens malkavianas de misterio, conhecidas tambem como Ordos, estas organizações tentavam canalizar o poder profetico dos oraculos matusalens da antiguidade, porem com a formação das seitas e a exclusão da displina Demência por parte deles, estas praticas abaram por cair em desuso.

Apesar de sua loucura, a maioria dos Mlakavianos não é anti-social. Durante varios periodos de sua não-vida eles possuem desejos de terem companhia. Contudo, os seus companheiros tendem a se afastar com o tempo de convivencia com os lunaticos, fazendo com que os Malkavianos fiquem solitarios durantes certos periodos de suas existencias.

 

Abraços

Os Malkavianos são um dos clãs mais intelectualmente focado da Camarilla (Com os Tremere sendo o unico clã a ter tamanha interesse igual em atividades intelectuais). Por consequencia disso, aqueles que são abraçados pelos Mlakavianos tendem a ter tendencias intelectuais maiores do a media. Apesar do abraço Malkaviano conceder insanidade, os Malkavianos tendem a abraçar aqueles que ja estão a meio caminho da loucura ou do descontrole.

As crias dos Lunaticos vem contudo de todos os circulos sociais e economicos, embora alguns tenham segredos sombrios ou historicos de má sorte com alguma coisa, que geralmente foi o que fez o senhor dele se interessar por sua cria.

Os Malkavianos realmente destruidos mentalmente, aqueles que são inconscientes de suas ações como individuos, podem inclusive não estarem cientes de que possuem crias, porque o impulso de criação as vezes parece motivado por forças estranhas na mente desses campiros, o que leva a muitas crias Malkavianas serem Caitiff porque ficam sem nenhuma tipo de instrução de seus senhores.

Estes malkavianos com este nivel de disturbio tão incontrolavel, geralmente são chamados de atormentados pelos membros do proprio clã.

 

Diferenças entre as versões

Na primeira edição de Vampiro a mascara, os Malkavianos eram muitas vezes retratados como algo no mieo caminho para se tornarem Magos ou Changelings. Na sua primeira edição os Malkavianos tinham fortes conexões com os reinos feéricos, e tambem eram obcecados com todos os tipos de alterações de percepção. As peças faziam parte de uma longa tradição de “Quebra de realidade”.

Isto gerou um problema recorrente. Os Malkavianso são o clã com maior facilidade de ser mal jogado pelos jogadores, o que leva a maioria dos jogadores interpreta-los como caricaturas comicas e excessivamente “fofos”.

Por isso nas edições posteriores foram exaltados as caracteristicas violentas e imprevisveis dos Malkavianos, como mencionar que as loucuras do clã tendiam mais a envolver navalhas do que coelhos felpudos.

Isto particularmente percebido principalmente nas duas diferentes edições do livro de clã Malkaviano. A primeira edição inclui difersas piadas internas e diagramação estranhas e diferenciadas (como o aparecimento canonico da “pagina XX”), enquanto nas edições revisadas deixa bastante implicito como o clã na verdade sao fantoches da entidade louca, imprevisivel e distorcida chamada Malkav.

A segunda edição do livro de Clã Malkaviano difere primeiramente na disciplina Demência como Disciplina de Clã. E como este é um evento na linha do tempo oficial de vampiro a mascara, os jogadores podem escolher de modo opcional qual das duas disciplinas o seu vampior terá (Dominação ou Demência).

Como Demência era tipicamente possuida somente pelos Malkavianos Antitribu, essa posse pode marcar o dono da disciplica como um mero “bobo da corte gentil” da Camarilla ou como o “Serial Killer” do Sabá; não existe uma distinção correta e possivel nesta edição revisada do livro do clã.

você pode gostar também
error: Opa! Quer usar nosso conteudo em algum ligar? Manda um Link pra essa pagina! Obrigado!