Saulot – Antediluviano Salubri – Vampiro a Máscara🥇

Saulot, também conhecido como Zao-Lat, Zao, o Dragão ou o Senhor da Guerra, era um Antediluviano que foi diablerizado por Tremere (possivelmente voluntariamente), em 1133 CE. O guerreiro e o curandeiro Salubri são sua progênie principal, que quase foi destruída após sua diablerie; o Guerreiro Salubri ressurgiu recentemente no Sabá. Os Malkavianos consideram Saulot e Set irmãos de Malkav, e que o terceiro olho foi dado a Saulot pelo próprio Malkav. [10]

Veja Tambem:

Vampiro A Mascara 5 edição Português [Tradução Completa]🥇

Tudo sobre o Clã Salubri 🥇

Tudo sobre o Clã Salubri no V5, Vampiro A Máscara 5° Edição🥇 (Em breve)

PERFIL RESUMIDO

Nome: Saulot

Apelidos: Zao-Lat, Zao, o Dragão, O Senhor da guerra

Genero: Masculino

Abraço: 8000 A.C.

Clã: Salubri

Geração: 3°

Senhor: Enoch (presumidamente)

Crias: Rayzeel [2], Akhraziel[3], Samiel [4], Hrorsh [4], Yavok [5], Seker [6], Zao-Zei [7], Zao-Xue [7], Nahum ben Enosh [8], Mokur, Nergal (possibly)[9], Moloch (possibly)[9], The Unnamed (possibly)[9]

Biografia

A história de Saulot é obscura, mas resumida da seguinte forma: na Primeira Cidade de Enoque, o antigo Enoque Abraçou um jovem com dons proféticos. Este vidente diferia dos outros Antediluvianos em sua preocupação explícita com o estado dos Membros. Ele se concentrou em meditação, oração e outras técnicas de abnegação, muitas vezes em conjunto com seus irmãos místicos Malkav e Set. Nada poderia sufocar a Besta por muito tempo, entretanto.

Ainda assim, Saulot tinha seus deveres para com seus parentes e Abraçou um clã de curandeiros, os Salubri. Esses vampiros eram únicos entre os Membros por sua compaixão – os Salubri eram curadores de Membros e do Rebanho, incapazes de tomar sangue a menos que fosse dado gratuitamente. Algum tempo depois do Dilúvio, Saulot desistiu das técnicas disciplinares que havia desenvolvido e buscou a iluminação no Oriente sob a tutela de gurus indianos. Ele desapareceu da vista de todos por séculos, apenas para retornar, desgastado e cansado, mas agora com um terceiro olho e reivindicando um novo caminho para a iluminação: Golconda. Com essa sabedoria, os Salubri reivindicaram um novo papel para o curandeiro – professores da iluminação e guias para o domínio da Besta.

Depois que Saulot voltou, criaturas demoníacas surgiram no Oriente – eram vampiros gerados por um ancião desconhecido e chamado Baali a serviço de seus senhores. Neste momento, a cria de Saulot, Samiel, nunca em paz no papel de um curandeiro, pegou a espada e se tornou o primeiro dos guerreiros Salubri. Samiel liderou as tropas dos Antediluvianos contra os Baali, finalmente derrotando-os em Chorazin. Com o colapso da Segunda Cidade, Saulot vagou e ensinou Golconda, finalmente caindo em um torpor cada vez mais profundo. Algum tempo depois da crucificação, Saulot desapareceu.

Até 1133, a nova linhagem dos Tremere buscou legitimidade reivindicando o sangue de um Antediluviano para si. Depois de muita visão e busca, os magos chegaram à forma entorpecida de Saulot. Desguarnecido, senhor de um clã relativamente passivo, e incapaz de se mover, Saulot era o alvo perfeito para os ambiciosos Tremere. Um grupo de Tremere invadiu a tumba de Saulot e o próprio fundador bebeu a essência do Antediluviano. Os Tremere, cheios de poder de um Antediluviano, agora se viram marcados como diableristas, usurpadores e perigosos. Eles retribuíram lançando uma campanha de difamação contra os Salubri, sempre temidos por seus estranhos poderes espirituais, e finalmente conquistaram o resto dos Clãs, que sempre estavam dispostos a sacrificar os princípios pela vantagem presente.

Em 1998, Saulot assumiu o controle do corpo de Tremere após uma grande luta mental e espiritual. Ele então quebrou as proteções definidas que o seguravam e agora está livre novamente. [11] [12] Ele desde então fixou residência no Castelo Hunedoara, embora ninguém residente dentro saiba de sua presença; disfarçado com seus enormes poderes como um servo mortal chamado Stefan. Ele espera que os Doze residentes lá deixem de lado suas diferenças e rancores e voltem ao caminho da Golconda.

O que os Kuei-Jin Sabem

O nome Saulot é desconhecido para os Wan Kuei, que geralmente vêem os bárbaros “Membros” com suas histórias de fazendeiros homicidas como lixo não esclarecido. No entanto, os Wan Kuei sabem de Zao-Lat, um aluno de Xue, um ladrão, uma criatura desprezível que se beneficiou da compaixão de Xue, aprendeu Ch’iuh Muh, sentou-se aos pés do mestre e roubou sua sabedoria. Zao-Lat não era um dos Wan Kuei e, quando foi embora, deixou para trás sua bagunça.

Agora, habitando o Leste estão as duas famílias de Zao-Lat, os Wu-Zao. Essas duas famílias são descendentes de dois seres vivos distorcidos por Zao-Lat: Zao-Xue, o erudito, e Zao-Zei, o ladrão, uma vez foram capturados pelos Wan Kuei, mas escaparam e sua progênie apareceu por todo o Reino do Meio. Quanto a Zao-Lat, ele não é visto há milênios, e o mundo está melhor com isso.

Os Kuei-jin nunca se referem a Zao-Lat sem algum tipo de epíteto anexado ao final do nome; o mais comum é “Zao-Lat, o Traidor”.

O que todos Suspeitam

A história mais sombria de Saulot aparece em vários locais, mais notavelmente nas histórias sobre ser o estranho progenitor dos Baali. É universalmente aceito que os fundadores dos Baali foram três adoradores de demônios que foram jogados em uma vala cheia de pedaços de corpos e um pouco de sangue de vampiro, contados por um vampiro antigo desdenhoso que eles não entendiam nada sobre a verdadeira natureza do mal. Os Baali afirmam que o seu Ancião veio do Oriente.

Os Baali afirmam que aquele ancião era Saulot. Uma testemunha adicional para a acusação pode ser Haqim, cujos juízes trabalharam com os Guerreiros Salubri durante as Guerras Baali. O próprio Haqim não confiava em Saulot, que parecia obcecado em exterminar os Baali. O próprio Tremere pode ter algo a dizer, já que devido a um erro de cálculo, ele descobriu que Saulot o tinha feito de bobo, e por oito séculos lutou contra o Antediluviano Salubri pelo controle de seu próprio corpo, apenas para perder. O fundador passivo do clã pode não ser tão passivo, afinal.

Finalmente, um pequeno círculo de vampiros que vagaram pela Transilvânia pode mencionar em um documento que encontraram em Saulot, onde ele afirmava que sobreviveria à Roda das Eras e controlaria o mundo. Isso pode ser considerado um pouco … maluco, no entanto.

Especulações

Entre o extenso RetCon ao decorrer dos livros e a natureza um tanto confusa da datação na era da Segunda Cidade, Saulot está aberto a uma variedade de interpretações. Descrevemos os mais comuns aqui.

Antediluviano Terrivelmente Maligno, Antediluviano nem tão Maligno assim

  • O nome provavelmente se baseia em dois nomes hebraicos – Saul (שָׁאוּל), que significa ‘pediu, orou por’ e Ló (לוֹט), que significa ‘véu’ ou ‘cobertura’.
  • Saulot é um dos mais prolíficos de todos os Antediluvianos, tendo formado os Wu-Zao, os Salubri, (possivelmente) os Baali, os Nkulu Zao, os Tremere (vagamente) e (possivelmente) os Salubri antitribu. Ele pode ter procurado algo, e cada linha o falhou de alguma forma. Saulot pode estar muito insatisfeito com os Salubri propriamente ditos, e os antitribu podem refletir sua opinião sobre como seu clã realmente deveria ser.
  • Saulot estudou a iluminação com Xue. Isso significa que a Golconda pode ser equivalente a um dos Dharmas. Certamente, Saulot exemplifica o comportamento dos Tigre Demonio com os Baali. Saulot pode ser poderosamente iluminado e pode ter alcançado a Golconda, mas pode ser algo mais assustador do que qualquer um pode imaginar.
  • Saulot pode ter explodido no Oriente, e o que aconteceu com os Baali foi uma aberração de uma personalidade que genuinamente buscava redenção. Ou a formação dos Baali pode ter sido, de alguma forma incompreensível, um serviço para o bem a longo prazo. No Livro do Clã: Baali sugere que o propósito final do Baali é saciar entidades ctônicas (chamadas de Crianças) com sacrifícios. Sem esses sacrifícios, “As Crianças” despertariam e devorariam toda a criação. Assim, a aparente maldade dos Baali protege a humanidade de um destino ainda pior. Saulot pode ter gerado o Baali para servir a este propósito.
  • Em dois dos quatro cenários de Gehenna, no Livro Gehenna: Time of Judgement, Saulot salva o mundo, com a ajuda dos jogadores. Ele está presente em um terceiro cenario e é mencionado em um quarto cenario como uma aceitação passiva de seu próprio fracasso e destruição. Ele é descrito no livro como um clássico “os fins justificam os meios” maquiavélico, e a implicação é que ele sacrificou sua própria iluminação e seu clã para salvar o mundo dos piores efeitos da Gehenna.

Interpretando Justin Achilli

Quando Saulot foi apresentado no Mundo das Trevas, ele foi tratado como algo nobre. Essa interpretação está ligada à propensão da Primeira Edição por vampiros bons e altamente humanos que chegaram à Golconda com relativa facilidade. Saulot escurece progressivamente com a Segunda Edição de Vampiro, em saltos notáveis, ​​incluindo:

  • Kindred of The East (Os Vampiros do Oriente): apresenta Zao-Lat.
  • Transylvania Chronicles: Grande parte da série cobre revelações sobre as atividades desagradáveis ​​de Saulot.
  • Na edição revisada, Saulot aparece em Gehenna: Time of Judgement e Lair of the Hidden. Em Lair of the Hidden, Saulot é um deus ex machina e geralmente retratado como frustrado com sua escola perdida de caçadores da Golconda, enquanto na Gehenna: Time of Judgement, Saulot aparece em dois cenários. Em ambas as interpretações, Saulot é retratado como um redentor para a raça dos vampiros, mas geralmente não é exemplar ou nobre (embora ele seja um clone pré-adolescente em um, o que pode limitar seu potencial de Messias).

O obscurecimento dos fatos sobre Saulot anda de mãos dadas com a reinterpretação geral da Golconda em Vampiro: A Máscara.

Diferenças entre Versões

V20 apresenta uma continuação alternativa dos eventos detalhados acima. Aqui, Goratrix já alegou durante a Idade das Trevas que ele era, de fato, Tremere, tendo sido forçado a sair de seu corpo depois que ele foi possuído por Saulot e que a coisa que o Clã servia era uma abominação (provavelmente referindo-se a Tzimisce e Saulot lutando por controle sobre o corpo). Neste caso, Saulot teria ultrapassado Tremere imediatamente e seria a força que enviou o Clã Tremere contra os Salubri, juntou-se à Camarilla e teria derrotado Tremere quando ele destruiu os Tremere antitribu. [13]

Referências

  1. O Livro de Nod, p. 130 – “Os Antediluvianos”
  2. Livro de Clã: Salubri, p. 64
  3. Livro de Clã: Salubri, p. 15
  4. Livro de Clã: Salubri, p. 40
  5. Transylvania Chronicles II: Son of the Dragon, p. 85
  6. Masquerade of the Red Death Trilogy
  7. Wind from the East
  8. Jerusalem by Night 
  9. Livro de Clã: Baali 
  10. Livro de Clã: Malkavian Revisado 
  11. Transylvania Chronicles IV: The Dragon Ascendant
  12. Nights of Prophecy 
  13. Lore of the Clans, p. 210
  • Livro de Clã: Salubri
  • House of Tremere
  • Players Guide to Low Clans, p. 61
  • Who’s Who Among Vampires: Children of the Inquisition, p. 51
  • Livro de Clã: Tremere
  • Livro de Clã: Tremere Revisado
  • Lair of the Hidden

Veja Tambem:

Vampiro A Mascara 5 edição Português [Tradução Completa]🥇

Tudo sobre o Clã Salubri 🥇

Tudo sobre o Clã Salubri no V5, Vampiro A Máscara 5° Edição🥇 (Em breve)

 

Todos os Antediluvianos:

Haquim, o Antediluviano Banu Haqim (Assamita)🥇

Ilyes, o Antediluviano Brujah🥇

Troile, aquele que Diablerizou o Antediluviano Brujah🥇

Ennoia, o Antediluviano Gangrel🥇

Cappadocius, o Antediluviano Capadócio🥇

Augustus Giovanni, fundador do Clã Giovanni e aquele que Diablerizou o Antediluviano Capadócio🥇

Lucien, o Antediluviano Lasombra🥇

Malkav, o Antediluviano Malkaviano🥇

Set, o Antediluviano Setita (Seguidores de Set/ O Minisério)🥇

Absmilliard, o Antediluviano Nosferatu🥇

Zaphatasura, o Antediluviano Ravnos🥇

Saulot, o Antediluviano Salubri🥇

Arikel, o Antediluviano Toreador🥇

Tremere, o Fundador do Clã Tremere🥇

O Antediluviano Tzimice🥇

Ventru, o Antediluviano Ventrue🥇

você pode gostar também
error: Opa! Quer usar nosso conteudo em algum ligar? Manda um Link pra essa pagina! Obrigado!